Quais carreiras o profissional de Relações Internacionais (RI) pode seguir?

Olá, futuro diplomata!

Hoje vamos falar sobre o profissional de Relações Internacionais (RI).

Existem muitas carreiras que o internacionalista pode seguir; a diplomacia é uma delas.

Um dos requisitos para prestar o Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD) é ter uma graduação em qualquer área. E não são poucos os aprovados que são formados em RI!

Em 2016, seis dos 31 novos diplomatas eram egressos da área. Em 2015, foram nove, em um universo de 30 aprovados. As informações são dos Guias do Texugo Melívoro e do Orlando Lagartixa, escritos pelas turmas de aprovados de 2016 e 2015, respectivamente.

Relações Internacionais, junto com Direito, costuma ser um dos cursos mais incidentes dentre aqueles que ingressam no Instituto Rio Branco.

Apesar de não ser necessário uma graduação específica para prestar o concurso, muitos aspirantes ao Itamaraty optam pelo curso de RI pela convergência de temas. Assim como um diplomata, o profissional de Relações Internacionais precisa analisar a conjuntura mundial, investigando o contexto econômico, político e social dos países, em busca oportunidades de inserção.

A diferença é que, enquanto o diplomata trabalha necessariamente para um governo, o profissional de RI também pode ser empregado por empresas privadas, ONGs, ou até mesmo organismos multilaterais.

Mas nem só de diplomacia vive o internacionalista! Vamos ver que outras carreiras ele pode seguir?

Assessoria econômica

O profissional de Relações Internacionais pode utilizar sua expertise para assessorar empresas em seus mercados. Ele trabalha para facilitar a inserção da empresa em um país estrangeiro, identificando oportunidades de negócio e auxiliando na identificação dos trâmites legais.

Nesse sentido, muitas multinacionais buscam os graduados em RI para formar seus quadros. Empresas com foco em comércio exterior também são destinos comuns.

Pesquisa e consultoria

Empresas de pesquisa empregam o profissional de Relações Internacionais para a produção de relatórios sobre um país, ou sobre a relação entre dois ou mais países. Os temas são os mais variados: com sua capacidade de análise, pode-se solicitar que o internacionalista forneça informações sobre o contexto político, social, econômico, cultural, jurídico…

Em um mundo cada vez mais globalizado, o entendimento sobre a conjuntura global é um diferencial muito significativo. É nesse campo que o profissional de RI se sobressai!

Setor público

Nesse setor destaca-se, é claro, a atividade diplomática. No entanto, outros órgãos públicos, nas esferas federal, estadual e municipal, também buscam o profissional de Relações Internacionais para formar seus quadros. Cada ministério do governo federal, por exemplo, tem seu departamento de Relações Internacionais, responsável pelo relacionamento do órgão com o exterior.

Como ocorre em empresas, a Administração também precisa levar em conta o cenário internacional ao formular sua estratégia de atuação, o que torna o trabalho do internacionalista essencial para os serviços públicos.

Ensino Superior

Como em qualquer área, a produção de conhecimento também é um ramo relevante para o profissional de Relações Internacionais. Várias universidades e faculdades ofertam o curso, bem como pós-graduações, tornando a profissão de professor outra importante opção de carreira. Além disso, é possível conciliar a docência com a atuação em empresas, o que é uma forma de diversificar as atividades do internacionalista.

Organizações internacionais (OIs)

Um sonho comum de quem ingressa no curso de Relações Internacionais é trabalhar na ONU um dia. Isso de fato é possível! Organismos multilaterais são, por excelência, o ambiente de atuação dos internacionalistas. Aqui, o profissional pode atuar no funcionamento das instituições, desempenhando funções administrativas. Além disso, também pode trabalhar assessorando o encaminhamento das negociações, fornecendo dados necessários às partes envolvidas.

Muitos citam como vantagem de trabalhar em OIs a interação entre pessoas de diferentes culturas. É realmente uma experiência única, e uma ótima chance de praticar o networking! É preciso, contudo, estar bem atento: cada organização tem seu método de recrutamento, o que demanda bastante pesquisa para descobrir quando e como se submeter a uma vaga.

 

Interessado em cursar Relações Internacionais? O Guia do Estudante tem uma lista dos cursos espalhados pelo Brasil. Você pode consultar aqui.

Fique atento ao Blog Sapi para saber mais sobre a carreira de diplomata!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s