Guias de Estudo do CACD: o que são e como utilizá-los

Olá, sapientes!

Estão estudando bastante?

Hoje vamos falar de uma importante ferramenta na sua trajetória rumo ao CACD: os guias de estudo.

Talvez você já tenha ouvido falar de uns animais estranhos: o Calango Lumbrera, o Orlando Lagartixa… o que raios é isso?!

Bom, antes vamos explicar um pouco sobre para que servem os guias.

Como funcionam?

Os guias de estudo do Instituto Rio Branco têm uma função primordial: dar o mapa da mina, ou seja, expor o que a banca considera como a resposta ideal para as questões discursivas do concurso. Isso é feito apresentando as melhores respostas do ano anterior, escritas por candidatos aprovados no certame.

O guia do ano de 2010, por exemplo, apresenta respostas escritas por candidatos aprovados no CACD 2009, e assim sucessivamente.

Os guias, portanto, servem como um parâmetro para quem tem interesse em ingressar na carreira diplomática. São como livros de receita: com eles, o aspirante tem acesso aos “ingredientes” e ao “modo de preparo” de cada questão, dando subsídios para você montar sua própria resposta.

Ler os guias é uma maneira de entender os temas que são cobrados ano após ano (e, assim, tentar prever os temas dos anos seguintes). Mais do que isso: é um manual de instruções para escrever aquilo que a banca quer ler.

Histórico dos guias

Antigamente, as instruções gerais para o concurso, bem como as melhores respostas, eram publicadas no Anuário do Instituto Rio Branco. Assim, o conteúdo do que seriam os guias vinha junto com todo o conteúdo relativo ao IRBr.

A partir de 1996, o Instituto passou a publicar os guias propriamente ditos. Cada guia continha as instruções gerais do edital de abertura do concurso, bem como os conteúdos cobrados de cada disciplina.

Todos os guias, de 1996 a 2012, podem ser acessados na página do Instituto Rio Branco.

Ué, mas e de 2013 em diante? Quer dizer que o IRBr parou de publicar os guias?

Sim. Mas, ao contrário do que você pode achar, isso foi uma ótima notícia.

De 2013 em diante: os guias do animais

A turma de aprovados de 2013-2015 do Instituto Rio Branco recebeu uma triste notícia: O IRBr não mais publicaria os guias de estudo. Imagina só: você, como diplomata aprovado, sabe da importância que os guias tiveram na sua preparação; seria maldade deixar os candidatos futuros sem essa importante ferramenta! Era preciso fazer alguma coisa.

E foi assim que nasceu o Guia do Filhote de Gnu.

Em vez de uma publicação de caráter oficial, os aprovados decidiram, por conta própria, fazer o guia com as respostas do CACD 2013. Além de ser escrito em uma linguagem mais direta, de ceacedista para ceacedista, isso também deu liberdade para que fossem introduzidas diversas inovações.

Por exemplo: por que não colocar algumas das piores respostas dos aprovados? Além de demonstrar o que não escrever, também ajuda a desmistificar a ilusão de que só é aprovado quem é “gênio”. Sim, tem gente que passa tirando 0 em alguma questão. Tá no guia!

Com os novos guias, descobrimos várias coisas sobre os aprovados: de onde vêm, em que curso se formaram, qual universidade, quanto tempo estudaram até a aprovação… informações muito valiosas para qualquer candidato.

Daí formou-se uma nova tradição: ano após ano, a turma de aprovados escolhe um animal e nos dá mais um presente essencial na trajetória rumo ao Itamaraty. Com as respostas do CACD 2014, formou-se o Calango Lumbrera. Para 2015, foi a vez do Orlando Lagartixa. Sobre 2016, chegou o Texugo Melívoro.

Todos eles mostram uma coisa muito simples: que passar no Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata é sempre possível, desde que se estude muito.

E o guia de 2017?

Bom, o guia com as melhores (e piores) respostas do CACD 2017 ainda não chegou. Mas pode ter certeza que ele está no forno! Assim como o CACD 2018, não deve faltar muito para que o mais novo guia esteja entre nós.

Assim que ele chegar, pode ter certeza que será publicado no blog dos Guias IRBr, página criada pelos aprovados do Texugo especialmente para abrigar todos os guias dos animais.

E aí, que tal dar uma lidinha nos guias e descobrir mais sobre como se tornar diplomata?

Segue o Sapi no Facebook e no Instagram também!

Lembrando que nossas novas turmas já estão abertas. Confira nossos cursos!


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s